sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Galeria dos Mártires - Leonel Rugama

LEONEL RUGAMA
Mártir, poeta e revolucionário
NICARÁGUA * 15/01/1970

Leonel Rugama nasceu em 27 de março de 1949, em Vale de Matapalo, cidade de Estelí em meio a condições proletárias que irá selar sua trajetória até o fim de sua vida. Seu pai um carpinteiro e sua mãe, professora. Essa condição de pobreza e de sua maneira de lidar com as dificuldades diárias formam a sua personalidade revolucionária e sua atitude poética se manifesta através de seus poemas com conteúdo social e revolucionário.
                                                                                   
Em 1950, ele se mudou com sua família para a cidade de Esteli, e aí faz seus primários estudos,  em 1962 viaja para Leon onde curso o último ano do primário, obtendo o segundo lugar na classe. Estudou o ensino médio no Seminário Nacional de Manágua, e o ultimo ano do secundário no Instituto Nacional de Esteli, ao receber a graduação, ganhou o primeiro lugar no desempenho acadêmico.

Em 1967, inicia sua militância no FSLN (Frente Sandinista de Libertação Nacional), se destacando por seu empenho, dedicação e entrega revolucionário.

Nas montanhas, começar a escrever poesia.

Recebe ordens para mudar-se para Leon. Se matriculou no ano-base, da Universidade Nacional Autônoma da Nicarágua (UNA). Trabalhou como professor de matemática.

Revela seus primeiros poemas em La Prensa Suplemento Literário.

Em 15 de janeiro de 1970, juntamente com outros dois jovens adolescentes, Roger Núñez Dávila, Mauricio Hernández Baldizón, enfrentam um batalhão inteiro da guarda nacional, batalhão armado de tanques e canhões os cercavam.

Um grande número de pessoas se aglomeram para testemunhar o desigual combate. Estando os jovens cercados um guarda gritou para que eles se renderem; Leonel Rugama respondeu: “Que se renda sua mãe! Ele continuou lutando ...”.

Esta expressão resumia a essência revolucionaria de Leonel, porque ele veio do seio das classes populares e havia vivenciado com grande profundidade, não apenas o sotaque das pessoas, mas a maneira como eles respondem a situações difíceis.

Leonel deixou um legado de vida revolucionária, seus poemas impregnados pela enorme convicção mística e revolucionária, e a sua justiça que o caracterizava. Com a sua morte, a FSLN perdeu um Santo revolucionário.

"O estudante tem a obrigação de despertar a massa oprimida e mostrar o caminho de sua própria redenção."  Leonel Rugama.

LA TIERRA ES UN SATÉLITE DE LA LUNA

El Apolo 2 costó más que el Apolo 1
el Apolo 1 costó bastante.

El Apolo 3 costó más que el Apolo 2
el Apolo 2 costó más que el Apolo 1
el Apolo 1 costó bastante.

El Apolo 4 costó más que el Apolo 3
el Apolo 3 costó más que el Apolo 2
el Apolo 2 costó más que el Apolo 1
el Apolo 1 costó bastante.

El Apolo costó un montón, pero no se sintió
porque los astronautas eran protestantes
y desde la luna leyeron la Biblia,
maravillando y alegrando a todos los cristianos
y a la venida el papa Paulo VI les dio la bendición.

El Apolo 9 costó más que todos juntos
junto con el Apolo 1 que costó bastante.
Los bisabuelos de la gente de Acahualinca tenían menos
hambre que los abuelos.

Los bisabuelos se murieron de hambre.
Los abuelos de la gente de Acahualinca tenían menos
hambre que los padres.
Los abuelos murieron de hambre.
Los padres de la gente de Acahualinca tenían menos
hambre que los hijos de la gente de allí.
Los padres se murieron de hambre.
La gente de Acahualinca tiene menos hambre que
los hijos de la gente de allí.
Los hijos de la gente de Acahualinca no nacen por
hambre,
y tienen hambre de nacer, para morirse de hambre.
Bienaventurados los pobres porque de ellos será la luna.

Texto elaborado por Tonny, da Irmandade dos Mártires da Caminhada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário