Postagens

Mostrando postagens de 2018

São Romero da América? Artigo de José María Vigil

Imagem
São Romero da América? Perguntaram-me: a canonização de Romero faz sentido para nós? Artigo de José María Vigil

26 Setembro 2018
“De que outra canonização dom Oscar Arnulfo Romero tem necessidade? O que lhe falta? O que uma “canonização oficial” em Roma poderia lhe acrescentar?”, pergunta José María Vigil, teólogo espanhol naturalizado nicaraguense, em artigo publicado por Academia.edu, 23-09-2018. A tradução é de André Langer.
E após desenvolver seu raciocínio, conclui dizendo: “A partir dessa visão, fica claro que não precisamos que Romero seja canonizado. ‘Ele é santo de um modo muito particular. Já está canonizado. Pelo povo. Não é preciso mais nada’”, retomando palavras de Pedro Casaldáliga.
"A esta altura da história, - conclui o teólogo - com o tanto que choveu depois de 24 de março de 1980, já não nos parece uma “ofensa”, mas, sobretudo, uma “reabilitação” adicional, redundante, mas útil, sobretudo para as hierarquias religiosa e civil que durante décadas se opuseram ao recon…

Galeria dos Mártires - Pe. João Bosco Penido Burnier

Imagem
Pe. JOÃO BOSCO PENIDO BURNIER
Jesuíta Missionário, Mártir RIBEIRÃO CASCALHEIRA – MT * 11-12/10/1976
Memória dos 42 anos de seu martírio.
Era a tarde do dia 11 de outubro de 1976. Duas mulheres sertanejas, Margarida e Santana, estavam sendo torturadas na cadeia-delegacia de Ribeirão Bonito, Mato Grosso, lugar e hora de latifúndio prepotente, de peonagem semi-escrava e de brutalidade policial.
A comunidade celebrava a novena da padroeira, Nossa Senhora Aparecida. E nesse dia haviam chegado ao povoado o Bispo Pedro e o Padre João Bosco Penido Burnier, mineiro de Juiz de Fora, jesuíta, missionário entre os índios Bakairi. Os dois foram interceder pelas mulheres torturadas. Quatro policiais os esperavam no terreiro da delegacia e apenas foi passível um diálogo de minutos. Um soldado desfechou no rosto do Padre João Bosco um soco, uma coronhada e o tiro fatal.
Em sua agonia, Padre João Bosco ofereceu a vida pelo CIMI e pelo Brasil, invocou ardentemente o nome de Jesus e recebeu a unção. Foi morre…

Galeria dos Mártires - Marta Juana González de Baronetto

Imagem
MARTA JUANA GONZALEZ DE BARONETTO e Companheiros Mártires do Serviço ARGENTINA * 11/10/1976
Marta Juana González de Baronetto, nasceu em 05 de maio de 1950 em Guasapampa, Departamento de Minas, província de Córdoba. 
Professora e Catequista, muito comprometida com o povo.
Ela tinha dois filhos e estava grávida de quatro meses. Foi sequestrada e presa em agosto de 1975, levada ao D2 onde ficou vários dias e, em seguida, transferida para a prisão de San Martin. O filho Lucas Ariel nasceu na UP1 em julho de 1976.
No dia 11 outubro de 1976, aos 26 anos foi morta com os companheiros Oscar Jorge Garcia, Pablo Balustra, Florencio Esteban Diaz, Miguel Ceballos e Oscar Hubert.
A vida de Marta foi toda marcada pelo compromisso cristão, que a levou a um compromisso político, numa época em que se vislumbrava o triunfo de um movimento que defendesse a justiça social e participação popular. Ela era dinâmica, alegre e ativa. 
Atuou como professora na escola de seu bairro, "São José Operário". Tamb…

Galeria dos Mártires - Che Guevara

Imagem
CHE GUEVARA

MEMÓRIA DOS 51 ANOS DE SEU MARTÍRIO













Galeria dos Mártires - Paco Cutumay

Imagem
PACO CUTUMAY
Mártir, Poeta e Músico Trovador EL SALVADOR * 08/10/1996
MEMÓRIA DOS 22 ANOS DE SEU MARTÍRIO
¡Paco Cutumay, poeta, músico trovador revolucionario que se eleva como su piscucha en cada octubre! (Por su hermana Mariposa) Vida que salta y corre como liebre espantada y al acecho
Vidas en esqueleto viviente respirando como si hoy es su último aliento
Vida que bajo el sol inclemente tiemblan de frío...frío...
Noble vida ejecutada por matones de oficio
aquél 8 de octubre del año 96 en San Miguel, retumba la memoria.
El trovador vivió y murió buscando la ilusión
de liberar a su pueblo del dominio explotador
y en esa entrega sufrió la peor de la traición
mataron su cuerpo y Paco resurgió en cada
octubre de piscuchas que se elevan hasta el cielo,
infinito cielo, vuela y vuela la piscucha.

Su vida sigue rumbeando en cada recuerdo nuestro
su muerte viviendo en las calles del bullicio
y del silencio, su ejemplo alcanzó la altura del abismo infinito
su vida baila y canta, lucha y resiste
baila y canta al …

Galeria dos Mártires - Nestor Paz Zamora

Imagem
NESTOR PAZ ZAMORA Mártir das Lutas de Libertação de seu Povo BOLÍVIA * 08/10/1970
Nestor Paz Zamora, filho de um general boliviano. Fez estudos teológicos, vinculou-se desde cedo ás Fraternidades de Charles de Foucauld e era estudante de medicina quando se incorporou á guerrilha de Teoponte, onde morreu de fome. 
Toda sua vivência de cristão místico e militante está admiravelmente contida nas páginas do Diário que dedicou à sua esposa, Cecy. Um verdadeiro testamento de espiritualidade libertadora. Irradiava o sentido transcendente que ele encontrou em sua luta pela “terra nova”, onde o amor fosse à lei fundamental.
Em 12 de agosto escreveu: “Sou um fermento que vai trabalhando muito por igual. Esta é pelo menos a sensação que tenho. Uma grande paz e tranquilidade me invadem. Estou ‘vitalmente’ passando da ideia da ‘morte’ como diminuição para a ideia da ‘morte’ como plenitude e passo a uma nova dimensão. Não a procuro, mas se vier a esperarei com a serenidade e a tranquilidade que merece t…

Galeria dos Mártires - Pe. Manuel Antonio Reyes

Imagem
Pe. MANUEL ANTONIO REYES Mártir da Dedicação aos Pobres EL SALVADOR * 07/10/1980
Manuel Antonio Reyes, sacerdote salvadorenho, pároco de Santa Marta, na Colônia 10 de Setembro, de San Salvador.
Depois de ameaças e acusações, sua casa foi invadida e ele foi sequestrado por indivíduos que se identificaram como "representantes da autoridade". Levaram-no para "investigação".
No dia seguinte o Ministro da Defesa prometeu a Monsenhor Rivera averiguar junto à Polícia Nacional o desaparecimento do sacerdote. Mas, no mesmo dia foi encontrado seu corpo em uma aldeia no interior, com um tiro na boca e outro no peito.
Manuel tinha 35 anos, nasceu em San Rafael Oriente e sua relação e compromisso com as comunidades cristãs de seu bairro operário foi motivo suficiente para causar a sua sentença de morte.
Texto elaborado por Tonny, da Irmandade dos Mártires da Caminhada, a partir do livro: Sangue Pelo Povo, Ed. Vozes.

Galeria dos Mártires - José Osmán Rodríguez

Imagem
JOSÉ OSMÁN RODRÍGUEZ Mártir da Solidariedade e da Fé HONDURAS * 07/10/1978
José Osmán Rodríguez, camponês de 26 anos. Ministro da Palavra em Santa Rosa de Copán, Honduras.
Foi assassinado na presença de sua esposa.
José Osmán tinha uma fé profunda e sua clara visão da realidade o fazia lutar incansavelmente por seus irmãos e irmãs marginalizados.
Eleito coordenador de ministros em toda zona de Santa Bárbara, participava de cursilhos, percorria as comunidades cristãs levando a mensagem libertadora do Evangelho, que despertava a consciência dos camponeses e promovia seu nível de vida.
E José Osmán se tornou com isto um empecilho para os latifundiários, que o ameaçaram de morte várias vezes e utilizaram um camponês para assassiná-lo.
Uma noite, quando regressava de uma reunião com camponeses e às vésperas de diversas viagens, dispararam contra ele em frente de sua casa. Caiu ferido diante de sua esposa com quem se casara fazia pouco tempo.
José Osmán é considerado um herói para seus irmãos e irmã…