Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2013

Martirológio Latino-americano - mês de janeiro

Janeiro
01/01/1977 – Mauricio Lópes, reitor da Universidade de Mendoza, Argentina, leigo protestante comprometido, membro do Conselho Mundial de Igrejas, desaparecido. 01/01/1990 – Maureen Courtney e Teresa Rosales, religiosas assassinadas na Nicarágua em serviço pastoral. 02/01/1979 – Francisco Jentel, defensor dos índios e dos lavradores, vitima da segurança nacional no Brasil. 02/01/1981 – José Manuel de Souza, “Zé Piau”, lavrador, vítima dos grileiros de terras do Pará, Brasil. 02/01/1994 – Daniel Arrollano, militante da vida, constante evocador da memória dos mártires do seu povo argentino. 03/01/1981 – Diego Quic, indígena, catequista, líder das organizações populares da Guatemala, desaparecido. 03/01/1994 – Antulio Parrilla Bonilla, bispo, lutador independentista e da causa dos perseguidos, “Las Casas do século XX” em Porto Rico. 04/01/1975 – José Patrício León “Pato”, animador da JEC e militante político, desaparecido no Chile. 05/01/1534 – Guarocuya “Enriquillo”, cacique cristão de Hi…
Imagem
Fala do Bispo Pedro Casaldáliga na manhã de domingo 17 de julho, celebração da Ceia, Romaria dos Mártires da Caminhada 2011.
“Possivelmente essa seja, para mim a última romaria pé no chão, a outra já seria contando estrelas no seio do Pai”. De todo modo, seja a última, seja a penúltima, eu quero dar uns conselhos. Velho, caduco tem direito de dar conselhos... E a memória dos mártires, o sangue dos mártires, mais do que um conselho, compromisso que conjuntamente assumimos, ou reassumimos. São Paulo, depois de tantos dogmas que anuncia tantas brigas teológicas, tantas intrigas por cultura, dá um conselho único: ‘o que eu peço de vocês que não esqueçam dos pobres; o que eu peço de vocês que não esqueçam a opção pelos pobres, essencial ao Evangelho, à Igreja de Jesus. A opção pelos pobres’. E esses pobres se concretizam nos povos indígenas, no povo negro, na mulher marginalizada, nos sem-terra, nos prisioneiros..., nos muitos filhos e filhas de Deus proibidos de viver com dignidade e com l…

Galeria dos Mártires - Mahatma Gandhi

Imagem
“O amor é a força mais sutil do mundo.”
“Minha vida é um todo indivisível, e todas as minhas atitudes encontram-se umas com as outras; e todas elas se elevam no meu amor insaciável pela humanidade.”
“Só engrandeceremos nosso direito à vida, cumprindo o nosso dever de cidadão do mundo.”
“Cada dia a natureza produz o suficiente para nossa carência. Se cada um tomasse o que lhe fosse necessário  não havia pobreza no mundo e ninguém morreria de fome.”

Bandeira da Paz - Cerezo Barredo

Imagem
Cantiga da Paz
Vento de Deus te traz, bem-vinda sejas, pomba da paz!
Todas as línguas cantem teu santo nome. Todos os povos vivam por ti concordes.
Todas as religiões te dêem abrigo. Todos os corações sejam teu ninho.
Seja o nosso tempo de jubileu. Fica, por fim, conosco, pomba de Deus!
Planta tua oliveira em nossa terra, unge tantas feridas de tantas guerras,
sela as nossas vidas no teu amor, ave-pascal nascida do peito aberto do Redentor! Dom Pedro Casaldáliga

Mural dos mártires

Imagem
O MAIOR AMOR

As mãos do Pai amparam o caminho.

E o Espírito sela a Caminhada,
com as asas abertas, Paz adentro
Jesus, com as feridas de Testemunha fiel,
rompe a marcha,
Primeiro dos nascidos
da morte vitoriosa.
E sua mão cancela a vigência das trevas.

No rosto d’Ele, o rosto cotidiano do Povo.
Junto d’Ele, colegas de combate,
João Bosco, Margarida,
Rodolfo, Gringo, Tião,
Josimo, Chico, Santo,
     ... Tantos! Tantas!
São Romero celebra Eucaristia
no altar do Continente,
com a estola dos Maias redivivos.
Marçal empunha o milho,
pão nosso da Ameríndia.
As ferramentas gritam
a força do trabalho organizado,
o fraterno poder das mãos unidas.

Bem por trás da cadeia, derrubada
a golpes de teimosa rebeldia,
vinga a aurora do Reino.
E as cercas da cobiça se retorcem,
cortadas pela marcha justiceira.

Ainda há torturados nas masmorras da noite.
Há desaparecidos, nos cúmplices silêncios.
Inutilmente, império, inutilmente!
Nossos caídos tombam
com a flor da esperança
nas mãos ressuscitadas.
Nossos …

Anotações sobre o Conceito de Martírio

Imagem
ANOTAÇOES SOBRE O CONCEITO DE MARTÍRIO José Comblin
Mártires são os que foram mortos por causa do testemunho de Jesus. Mas a forma do testemunho varia de acordo com as situações históricas, porque o contexto varia. Além disso, há em todo martírio um aspecto de ambigüidade porque os que matam sempre têm razões históricas que os justificavam. O martírio é sempre um ato histórico inserido num contexto social determinado e que varia no decorrer da história. O cristianismo nasceu e viveu até os tempos modernos (1700 na Europa do Norte, 1850 na América latina com a vitória do liberalismo) nessa época em que a religião   estava ligada à política porque ela era o que dava fundamento ao poder, e era ela mesma o poder, representando um Deus todo poderoso, fundamento da sociedade total, que era a legitimação dos poderes terrestres. Por isso toda mudança na religião constituía um problema político. Qualquer mudança na religião punha em perigo a legitimidade da sociedade estabelecida e dos órgãos do …

Oração da Irmandade

Oração da Irmandade dos Mártires
da Caminhada Latinoamericana
Deus da Vida e do Amor, Trindade Santa:
Em Irmandade com os Mártires
da Caminhada da Nossa América,
vos louvamos e agradecemos
pela força que derramastes em seus corações
para darem a vida e a morte
pela Vida, no Amor. Como Jesus, foram fiéis até o fim
e deram a prova maior.
Por Ele e com Ele,
venceram o pecado, a escravidão e a morte
e vivem gloriosos, sendo páscoa na Páscoa. Derramai também em nós o vosso Espírito
de união, de fortaleza e de alegria,
para que demos totalmente nossas vidas
pela causa do vosso Reino. Por esses muitos irmãos e irmãs,
testemunhas pascais.
Por Maria, a mãe da Testemunha Fiel.
E pelo mesmo Jesus Cristo,
o Crucificado Ressuscitado,
Primogênito vencedor da morte. Amém, Axé, Awiri, Aleluia!

Irmandade dos Mártires da Caminhada, o que é?

IRMANDADE DOS MÁRTIRES DA CAMINHADA LATINOAMERICANA E CARIBENHA

O que é? Comunhão de afeto e de compromisso entre todas as companheiras e os companheiros que comungam da memória de nossos mártires e das causas de seus martírios.  “Façam isto em minha memória”. 
Nos pede Jesus em testamento.
Façamos isto – que é doar a vida – 
em memória d’ele e deles/delas:
guardando viva sua memória; assumindo atualizadamente suas causas; proclamando ativamente sua esperança.
Quem somos? Somos todos/as os/as que seguimos o Mártir Jesus e que nos sentimos solidários/as com as causas pelas quais vêm dando a vida tantos irmãos e irmãs, testemunhas de sangue. A irmandade dos Mártires da Caminhada Latino-Americana e Caribenha é formada por: familiares, comunidades, entidades e grupos solidários.
Nossos objetivos: 1. Manter viva a memória de tantos Mártires da América Latina e Caribe, sacrificados particularmente ao longo destas décadas de ditaduras militares e das políticas neo-liberais de exclusão e de marginalização …

Sejam bem-vindos!

Este é o nosso blog da Irmandade dos Mártires da Caminhada. Com muita alegria e fé manteremos nossa comunicação também por esta ferramenta tão útil. Abraço fraterno!