Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2019

Galeria dos Mártires - Pe. Sergio Restrepo Jaramillo

Imagem
SERGIO RESTREPO JARAMILLO Mártir da Libertação COLÔMBIA * 01/06/1989
Memória dos 30 anos de seu martírio.
Pe. Sergio Restrepo Jaramillo, jesuíta de 49 anos, mártir da promoção humana e libertação dos camponeses de Tierralta, Colômbia. 
Assassinado na frente da paróquia de Tierralta, Córdoba, enquanto conversava com os seus colegas padres e vários leigos.
Sergio nasceu em Medellín e entrou na Companhia de Jesus aos 18 anos. Foi ordenado sacerdote em 1970, depois de trabalhar por vários anos em sua cidade natal, em 1980 ele foi nomeado pároco em Tierralta. 
Nos últimos anos, a região era um campo de ação das guerrilhas. Os traficantes de drogas, militares e mafiosos não viam com bons olhos o trabalho dos sacerdotes nas aldeias. Porém sua opção pelos pobres é clara e a sua evangelização profética incluía a crítica da organização social injusta da Colômbia. 
A paróquia de Tierralta oferece uma nova imagem da Igreja, e Sergio é a liderança. Com uma grande capacidade de comunicação, é amigo de todo…

Galeria dos Mártires - Mercídio de Souza

Imagem
MERCÍDIO DE SOUZA Mártir da Terra ITACAJÁ-GO * 01/06/1987
Mercídio de Souza, posseiro, assassinado na Fazenda Brejão pelo pistoleiro Baiano, a mando de fazendeiros da região, no município de Itacajá-GO, no dia 1 de junho de 1987


Vieram cheios de sobrenomes. As mãos seladas no aço dos fuzis E no arame, esgotando o tempo da tolerância, Tenso e rebelado nas rasuras da tarde.
Chegaram, estranhos, avançando Em alvoroço para dentro de junho Para as aclamações do sol No foro íntimo das mulheres Que fiavam o amanhã no vento.
Teceram as redes da violência E extinguiram as estrelas, derrubadas. Extinguiram a beleza e os costumes de ressuscitar. Prenderam o dia nas gavetas, a chaves. Criaram roupas de sacrifício, Como se houvessem pedidos. Desataram o som agudo da morte Sobre os corpos, os ferros e os terrenos. E inventaram o abismo e os desígnios de silêncio. Separaram casas, derrubaram roças, à maneira da Ordem. Do corpo, o teu, fizeram destroços, Uma vasilha rasa para morrer...
Texto do Livro: Raízes, Memorial dos Má…

Galeria dos Mártires - Raimundo Ferreira Lima, "Gringo"

Imagem
RAIMUNDO FERREIRA LIMA, “GRINGO” Mártir da Reforma Agrária CONCEIÇÃO DO ARAGUAIA – PA * 29/05/1980
Memória dos 39 anos do Massacre.
Raimundo, familiarmente apelidado de “Gringo”, 43 anos e pai de seis filhos, juntou a simpatia com a combatividade, uma fé cada vez mais consciente e consequente com a luta tenaz e organizada.
Agente de pastoral da diocese de Conceição do Araguaia e líder do Sindicato dos Trabalhadores Rurais. Foi sequestrado, com implicação da polícia e a mando do latifúndio, foi levado de madrugada aos arredores de Araguaína, torturado e morto à bala. Seu corpo apresentava sinais de golpes na cabeça e um braço fraturado.
A história de “Gringo” nada mais é que a própria história de seu povo, cujos direitos defendeu, como cristão e como sindicalista autêntico. Muitas vezes ameaçado de morte, jamais cedeu diante dessas ameaças. Verdadeiro líder, “sua combatividade e sua coragem eram nossa força, que crescerá com seu martírio”, afirma um de seus companheiros sindicalistas.
Mais de…

Galeria dos Mártires - Massacre Coletivo de Panzós - maio 28, 2018

Imagem
MASSACRE COLETIVO DE PANZÓS Mártires Indígenas Quichés GUATEMALA * 29/05/1978
Memória dos 41 anos do Massacre.
A partir de 1976, diante da reorganização do Movimento Popular na Guatemala (América Central), o exército partiu para a ocupação militar sistemática de diferentes áreas do país. A repressão, que começara sendo seletiva, contra os lideres ou animadores, se generalizou, com caráter de verdadeiro genocídio, em sequestro, assassinatos, bombardeios, queimadas de roças e aldeias. E no dia 29 de maio de 1978 culminou com o MASSACRE COLETIVO DE PANZÓS.
Panzós é um povoado de índios Kekchi, fundamentalmente, no vale do rio Polochic, departamento ou estado de Alta Verapaz, a uns 200 quilômetros ao norte da capital guatemalteca.
Mais de 600 camponeses indígenas se reuniram, naquele 29 de maio, na praça de Panzós, respondendo a um chamado  do prefeito local e para reivindicarem as terras que lhes pertenciam, de tempos imemoriais, subitamente passadas às mãos dos latifundiário e militantes, por…

50 anos do assassinato de Padre Henrique

Imagem
50 anos do assassinato de Padre Henrique serão lembrados na mesa-redonda “Missão, martírio e verdade”Publicado por Sofia Montenegroem 20 de maio de 2019
Em memória pelos 50 anos da morte do Padre Antônio Henrique, sequestrado, torturado e assassinado pela ditadura militar implantada à época no Brasil, a Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) promove na próxima sexta-feira (24), a mesa- redonda “Missão, martírio e verdade”. A palestra contará com a participação do assessor da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Pe. José Ernanni Pinheiro, do jurista Roberto Franca e do secretário-geral da Comissão Estadual de Memória e Verdade, Henrique Mariano. A mesa-redonda faz parte do evento “Pelo direito à memória: ditadura nunca mais! 50 anos do assassinato de Padre Henrique”, que contará, ainda, com uma celebração eucarística presidida pelo Arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, na Catedral da Sé, em Olinda, no próximo domingo (26). Além disso, na segunda-feira (…

Galeria dos Mártires - Irmã Irene Mc'Cormack, rsj e Companheiros

Imagem
IRMÃ IRENE MC'CORMACK e Companheiros
Mártires pela causa da Paz PERU * 21/05/1991
Memória dos 28 anos do Martírio
Irene Mc'Cormack afirmava ser uma menina vibrante, determinada e divertida. Foi educada pelas Irmãs de São José, em um colégio interno, em Santa Maria College, em Attadale Austrália Ocidental, onde ela disse ter desenvolvido seus dois grandes amores: servir a Deus e educar os jovens. Com a idade de 15, decidiu que queria ser freira. Ela se juntou às Irmãs de São José do Sagrado Coração em 1956 e passou alguns anos ensinando em áreas rurais da Austrália Ocidental
Após 30 anos de ensino em escolas australianas irmã Irene tomou a decisão de que queria servir os mais pobres e marginalizados, e seguiu em missão para o Peru em 1987 para uma obra missionária. O primeiro trabalho de Irene foi em El Pacifico, um subúrbio de baixa renda, em San Juan de Miraflores, Lima e Santa de Perola no Distrito de San Martín de Porres. Em 26 de junho de 1989, Irene continuou seu serviço missi…

Galeria dos Mártires - Chicão Xucuru

Imagem
CHICÃO XUCURU Mártir da Terra Indígena PESQUEIRA - PE * 20/05/1998
Chicão Xucuru (Francisco de Assis Araújo) foi vitima de uma emboscada de três pistoleiros do latifúndio, na manhã do dia 20 de maio de 1998. Já escapara de várias tocaias, de ataques planejados pelos fazendeiros.
Em 1995, a mando de fazendeiros, foi assassinado o advogado da Funai, Geraldo Rolim da Mota Filho, que prestava apoio jurídico ao povo Xucuru. 
Homem altivo e sereno, amável e inteligente, líder natural que sabia ouvir e orientar, Chicão tinha o poder que manava do reconhecimento e admiração do seu povo Xucuru. 
Grande líder da retomada das terras, sua perspectiva era recuperar a terra Xucuru invadida por 181 fazendas, cujos donos em boa parte são compadres e amigos do Marco Maciel, na ocasião vice-presidente da república.
Zenilda, a esposa de Chicão, seus filhos, seu povo, vêm retomando a herança, regada com sangue pelo destemido Chicão, e afirmando a identidade e os direitos do povo Xucuru.
“Para nós, a gente tem a …

Galeria dos Mártires - Manoel Luís da Silva

Imagem
MANOEL LUÍS DA SILVA Mártir da Terra SÃO MIGUEL DE TAIPU, PB * 19/05/1997
Manoel Luís da Silva, sem terra, assassinado por capangas a mando dos grande latifundiário.
O crime aconteceu em 19 de maio de 1997, quando alguns trabalhadores sem terra, ao voltarem de uma mercearia, nas proximidades do acampamento instalado na Fazenda Engenho Itaipu, sofreram uma emboscada preparada pelos acusados. 
Manoel Luiz da Silva foi assassinado com tiros de espingarda calibre 12 e o sem terra João Maximiniano da Silva foi ameaçado de morte. “Ele estava sob a mira das armas e depois de muito implorar, foi liberado pelos acusados”, detalhou o promotor de Justiça que acompanha há dez anos o caso, Aldenor de Medeiros Batista. 
Os acusados trabalhavam como capangas da Fazenda Taipú, área reivindicada pelos trabalhadores e trabalhadoras acampados na época – e onde hoje está localizado o assentamento Novo Taipú, conquistado pelos trabalhadores em 1998 -. O ex-proprietário da fazenda, Alcides Vieira, considerado pe…