sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Galeria dos Mártires - Sepé Tiarajú

SEPÉ TIARAJU
Patriarca da Causa Indígena
SÃO GABRIEL - RS 07/02/1756

Sepé Tiaraju, indígena Guarani, era corregedor da Missão de São Miguel e tornou-se o cacique-geral da guerra Guarani, que se desencadeou com a assinatura do Tratado de Madri em 1750, que dividia as terras Guaranis entre Portugal e Espanha. Em decorrência disso, os índios receberam ordens de abandonar cidades e terras, levando apenas os bens móveis e o gado, e transferindo-se para o outro lado do Rio Uruguai.  Conscientes do seu direito, os índios não aceitaram a ordem absurda e, liderados por Sepé, declararam guerra aos dominadores.

Diante do comando espanhol declarou Sepé, com altiva dignidade: “Esta terra tem dono! Ela nos foi dada por Deus e São Miguel! Só eles têm o direito de nos deserdar!” Este grito de resistência Guarani se espalhou por todas as reduções, que se levantaram para a luta contra os exércitos espanhóis e portugueses.  

A guerra durou quatro anos, de 1752 a 1756.  Até que no dia 7 de fevereiro de 1756, nos campos de São Gabriel, RS, na batalha de Caiboaté, Sepé Tiaraju é atingido e morto.  Três dias depois os invasores dominaram tudo, matando mais de 1500 índios e destruindo as sete cidades que formavam as sete Reduções. 

O povo viu na testa de Tiaraju uma estrela de predestinado e o canonizou invocando-o como São Sepé, símbolo de confiança em Deus, de dignidade e de resistência.

Texto da Galeria dos Mártires da Caminhada, Prelazia de São Félix do Araguaia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário