sábado, 20 de fevereiro de 2016

Galeria dos Mártires - Mártires de Xeatzán

MÁRTIRES DE XEATZÁN
Camponeses Crucificados
GUATEMALA * 21/02/1985

A paixão do povo da Guatemala é uma história de séculos. Mas desta vez, a crueldade do Kaibils (corpo de elite, preparado especialmente para contra-insurgência) vai tão longe a ponto de repetir a crucificação de Jesus.

Oito camponeses indígenas da aldeia Xeatzán, no município de Patzún, são mortos de uma maneira cruel e nova, cujo horror não é conhecido até então. Eles são verdadeiramente crucificados.

Atravessando seus corpos com ferros e estacas, são pregados nas paredes da escola da aldeia. Não usaram balas ou facões. E o tiro de misericórdia que geralmente terminam o prolongado horror da tortura, desta vez, é substituído por um ferro cravado na parte da frente, que será embutido na parede. 

Ali agonizam. Ali morrem. Ali cai o sangue mártir escorrendo lentamente pelas paredes da escola que eles mesmos construíram para seus filhos. Não é necessário nem para os pobres da Guatemala e do mundo, imaginar a paixão e crucificação de Jesus. Ali estão seus seguidores. Um Calvário real, perfeito, reeditado na aldeia Xeatzán.

O que dizem os professores para as crianças que frequentam a escola? Podem falar sobre a paz? Podem dizer o que é a vida? Podem descobrir algum dia o que se rompeu dentro deles quando viram seus pais crucificados? 

Só a partir de uma grande fé na Ressurreição do primeiro crucificado é que eles puderam gritar:"Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem", e pode ajudar-los a seguir vivendo e esperando a ressurreição para todo o seu povo.

Texto elaborado por Tonny da Irmandade dos Mártires da Caminhada,
a partir de pesquisa na Internet - http://servicioskoinonia.org/martirologio/

Nenhum comentário:

Postar um comentário