segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Galeria dos Mártires - Pe. Octavio Ortiz Luna e catequistas

Padre Octavio Ortiz Luna, e catequistas Angel Morales, David Caballero, Jorge Gómez, Roberto Orellana
Mártires de “El Despertar”
EL SALVADOR * 20/01/1979

Padre Octavio Ortiz foi morto em 20 de Janeiro de 1979, na casa de formação em San Antonio Abad, juntamente com os jovens Angel Morales, David Caballero, Jorge A. Gomez e Roberto A. Orellana, onde orientava um retiro espiritual.

Este assassinato foi denunciado por Monsenhor Romero em Homilia lembrado que "Este martírio nos fala da Ressurreição". Na celebração havia bispos, padres e comunidades cristãs.

Pe. Octavio dedicava especialmente sua missão no trabalho com a juventude. E costumava dar-lhes momentos especiais de formação cristã em casas de retiro. Neste retiro havia um grupo de 35 jovens que refletiam sobre a Iniciação Cristã para jovens.

Na madrugada do dia 20, o exército e um grupo de paramilitares invadiram as instalações onde acontecia o retiro e com um tanque dispararam bala para todos os lados. Pe. Octavio saiu para ver o que estava acontecendo e foi baleado, depois de caído o tanque ainda passou sobre a sua cabeça, o deixando desfigurado. Os jovens se revoltaram e quatro deles também foram assassinados e os outros levados para interrogação. Segundo versão oficial, houve um confronto armando. Montaram uma falsa reportagem para a TV, colocando armas de fogo nas mãos de Octavio e dos jovens.

No dia seguinte, um domingo, Monsenhor Romero denunciou o assassinato de Octavio durante a homilia na Catedral de San Salvador. Ele retransmitiu relatos de testemunhas oculares do assassinato que tinha ocorrido um dia antes, falou sobre a formação de Octavio e seu trabalho pastoral, e convocou toda a Igreja para seguir o exemplo de Octavio, de conversão ao verdadeiro Deus.

Pe. Octavio foi o primeiro sacerdote ordenado por D. Oscar Romero.

Abaixo estão os trechos do testemunho e da homilia de Dom Romero, em 21 de Janeiro de 1979:
“Quero compartilhar com vocês o primeiro testemunho que recebemos... “hoje, às 6:00 da manhã, quando eu estava dormindo” ... Dormindo, tenha em mente todos esses detalhes. Este foi um encontro de jovens que se reuniram para a formação cristã. Estes não eram os homens que estavam armados para se defender, eles estavam dormindo. ... “eu estava dormindo na casa de retiro, um centro de formação chamado El Despertar pela Comunidade Cristã que é propriedade do arcebispado de San Salvador e localizado em San Antonio Abad”. ... eu convido aqueles que não estão familiarizados com esta casa para ir lá para que vejam que esta casa não é uma espécie de quartel ou um lugar que tem a intenção de treinar guerrilheiros, mas sim um espaço onde por muitos anos tem se dedicado à formação de grupos cristãos e incutir nestes grupos os valores cristãos e, naturalmente, estes valores são perigosos neste momento da nossa história”. 

A testemunha ocular continua a falar: ... “de forma violenta muitos membros uniformizados da Guarda Nacional e da Polícia Nacional entrou no prédio e disparou suas armas. Ao mesmo tempo, um grande veículo verde, um daqueles veículos que se chama um tanque militar, bem como um jipe militar entrou violentamente no centro de retiro cristão e estacionou no pátio central”.

“Neste Centro, juntamente com o Padre Octavio Ortiz Luna, os jovens com idades entre treze e vinte e um anos, estavam reunidos para refletir sobre a Iniciação Cristã. Este lugar é dedicado exclusivamente à formação cristã. Nenhum outro tipo de reunião tem ocorrido ali - nenhuma reunião de pessoas que conspiram contra o Estado, não houve reuniões que ensinam doutrina anarquista para ser usado contra a ordem pública”.

“Durante este Cursilho que começou na sexta-feira, dia 19 de janeiro às 7:00 horas, hinários e instrumentos musicais, como guitarras, foram utilizados. Nenhum dos participantes na referida reunião cristã possuíam armas. Antes de ser detido por membros uniformizados da Polícia Nacional era possível ver no chão e em frente aos escritórios o corpo do sacerdote, Octavio Ortiz, que estava deitado em uma poça de sangue que escorria de sua cabeça”.

"A polícia me levou juntos com outro líder da equipa de formação cristã em um veículo de patrulha rádio para a sede central da Guarda Nacional, onde fomos interrogados e onde eu disse todas as coisas que estão estabelecidas neste documento”.

"Durante o interrogatório me perguntaram sobre o Arcebispo e se era verdade que ele veio para semear subversão no Centro”.

“Padre Ortiz nasceu em 23 de março de 1944, na aldeia de Cacaopera no Departamento de Morazán. Ele preservava sua campesina simplicidade e entendia que a grandeza de uma pessoa humana não tem nada a ver com as aparências, mas tem tudo a ver com a busca da verdade. Seus pais, Alejandro Ortiz e Exaltación Luna, eram orgulhosos de seu estilo de vida campesino. Para eles e para os pais dos outros quatro jovens, mais uma vez estender minhas condolências. Padre Ortiz veio estudar em El Seminário San José de la Montaña e eu tive o prazer de ser o bispo que o ordenou - este foi o início do meu ministério episcopal. Octavio Ortiz exerceu seu ministério sacerdotal na comunidade de Zacimil, uma comunidade que ele sempre amou. No momento do seu assassinato ele estava totalmente envolvido no ministério”.

“Se alguém me perguntar como ele passou seu último dia, eu poderia descrevê-lo perfeitamente. De manhã, ele estava trabalhando com aqueles que haviam organizado a semana de reflexão sobre o tema da identidade sacerdotal e estava a escrever uma síntese da uma belíssima mensagem que tinha sido produzido durante a semana. Na parte da tarde, ele estava em uma reunião da pró-seminário que eu presidia. Octavio coordenou esta reunião, pois ele tinha um dom especial de organizar esses encontros, de tal forma que eles eram sempre produtivos. De lá ele foi para San Antonio Abad, onde ele celebrou a missa e, em seguida, à noite, ele começou a compartilhar suas reflexões com um grupo de jovens. Deu ao grupo duas perguntas para refletirem durante a noite em El Despertar. Mas o despertar foi horrível e trágico – foi o despertar para a morte que hoje nos dá essa mensagem poderosa”.

“Como é bom ser capaz de apresentar-se como um sacerdote pobre, aquele que renunciou a tudo com a simplicidade de um camponês, isto é uma glória. Que lindo ter disponibilizado tudo o que pode ser encontrada no evangelho sobre os pobres e necessitados - a grande mensagem que Deus se comunica, a fim de salvar o mundo: o uso dos bens da terra. Isso é o que significa arrepender-se e isso é o que São Paulo nos ensinou na leitura de hoje”.

“A razão para essa conversão é que ninguém é capaz de servir a dois senhores. Há somente um Deus e Ele quer ser o verdadeiro Deus. Ele nos pede para dar as costas a tudo que é pecaminoso, não adorar o deus do dinheiro que nos faz virar as costas ao Deus do cristianismo. Há muitas pessoas que prefere o deus dinheiro e não o verdadeiro Deus e, portanto, eles criticam a Igreja e mataram o Padre Octavio que apresentava o verdadeiro Deus”.

“Por isso, meus irmãos e irmãs, Jesus diz: O reino de Deus está próximo. Arrependei-vos e crede no evangelho (Mc 1:15). O evangelho em seguida, narra o chamado dos primeiros quatro membros eclesiásticos da hierarquia: Pedro e seu irmão André, Tiago e seu irmão, João. Estes homens deixaram tudo quando o Senhor os convidou para entrar neste estado de conversão. Eles não simplesmente deixar de lado o pecado, mas também cumpriu a vontade de Deus”.

“Eu quero dizer a vocês, meus queridos irmãos sacerdotes, (e obrigado também por estar atento às minhas palavras), que a centena de vocês que estão aqui, investido de estolas e reunidos em torno do altar, vocês são os sucessores de Pedro, André, Tiago e João. Deus pede a mesma coisa de nós como fez com os primeiros apóstolos e também o Pe. Octavio, pois na verdade Octavio deu a todos nós o exemplo com seu sangue, sua casula de dor e seu rosto desfigurado”.

Seu assassinato foi caracterizado por Romero como parte de uma perseguição sistemática da Igreja Católica e de opressão contra os esforços para acabar com a ditadura militar e garantia de direitos humanos para as massas pobres.

Nenhum comentário:

Postar um comentário