sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Galeria dos Mártires - Massacre na Embaixada da Espanha

MASSACRE NA EMBAIXADA DA ESPANHA
Mártires da Justiça e das Causas indígenas 
GUATEMALA * 31/01/1980

O massacre de 40 Quichés na Embaixada de Espanha na Guatemala. Maria Ramirez, Gaspar Viví, Vicente Menchú e companheiros, mártires em El Quiché. 

Vicente Menchú, camponês indígena e catequista, era um homem que se preocupava com os problemas de sua comunidade. Juntamente com o seu filho pode organizar uma escola e outras melhorias para o seu povo. Os poderosos que queria roubar as terras, viam em Vicente um grande inimigo. Eles denunciaram-no como um comunista e como um lutador ativo. 

Aos poucos, eles mataram membros de sua família, seu filho Patrocínio foi torturado e morto pelos soldados e seu corpo foi jogado na praça da cidade. Sua esposa Juana Menchú Tum era ao mesmo tempo torturados e gravemente ferido e abandonado sob uma árvore. Alí ela morreu sem ser permitido que a ajudasse ou que chegasse perto dela. Seu corpo foi comido por cães e outros animais. 

Representantes das comunidades de Ixil, Quiché, Achi e Pocomchí, decidiram ocupar pacificamente a Embaixada da Espanha na Guatemala. Estavam acompanhados de operários, colonos, estudantes e camponeses. Eram cristãos na maioria. Pretendiam denunciar a repressão a que o povo era submetido e exigir que os soldados do exército se retirassem de El Quiché.

Vicente Menchú, todos os outros indígenas, juntamente com ex-funcionários do governo e empregados da Embaixada, foram todos metralhados e queimados vivos pelas forças da repressão. Rigoberta Menchú, filha de Vicdente, disse: "a única coisa que restou foram cinzas... o que me machuca muito, é que muitos companheiros e companheiras foram terrivelmente assassinados. Tudo o que eles queriam era o suficiente para sobreviver, o suficiente para atender às necessidades de seu povo. Isso reforçou minha decisão de lutar pelo direitos do meu povo".

Neste massacre sobreviveram o embaixador e um indígena, Gregorio Yuja Xona, que logo depois foi sequestrado do hospital onde se encontrava e que no dia seguinte apareceu assassinado numa rua da capital.

A morte de tantos irmãos não foi inútil; o povo se deu conta de quem eram os repressores, e buscaram novos métodos de luta para defenderem suas vidas e muitos cristãos passaram a integrar as organizações do povo.

O dia 31 de janeiro passa a ser o dia da luta contra a impunidade, em que se recorda as vítimas deste massacre, mas também se consolida o compromisso de continuar lutando também para que a Guatemala conheça de fato a verdade e a justiça.

Recordamos as vítimas do massacre da Embaixada da Espanha; Todos eles e eles vivem na memória do povo.

Luis Antonio Ramirez (Estudante)
Felipe Antonio García Rac (Trabalhadores)
Edgar Rodolfo Negreros Straube (Estudante)
Vicente Menchú (Catequista Chimel, assustada)
Solomon Tavico (Camponês de El Quiché).
Gaspar Vivi (Peasant Chajul)
Leopoldo Pineda (Estudante)
MATECO Sic Chen (Christian Chimel)
Gavina Moran sugam (Campesina de San Pablo The Wasteland)
Xona José Angel Gomez (Campesino San Pablo The Wasteland)
Sonia Magaly Welchez Valdez (Student).
Regina Pol Cuy (Peasant Chimel, Uspantán).
Maria Ramirez Anay (Peasant Chimel, Uspantán)
Maria Ramirez Anay (irmã do acima)
John Thomas Lux (Peasant Chimel, Uspantán)
Mary Pinula Lux (Peasant Chimel, Uspantán)
Trinidad Gomez Hernandez (Colono)
Matthew Sis (Campesino San Pablo The Wasteland)
Victor Gomez Zachary (Campesino de Santa Cruz, El Quiché)
Francisco Tum Castro (Aldea Los Platanos, Uspantán)
Chic Juan Hernandez (Malalahuel, Uspantán)
Mateo Lopez Calvo (Campesino de Santa Cruz, El Quiché)
Francisco Chen (Camponês de Rabinal, Baja Verapaz)
Gegorio Yuja Xona (Campesino San Pablo The Wasteland)
Juan Us Chic (Peasant Chimel, Uspantán).
Juan López Yac (Peasant Malacalajau)
Juan Jose Yos (Campesino de Santa Lucia Cotzumalguapa)
Eduardo Caceres Lehnoff (Ex Vice-Presidente da Guatemala)
Adolfo Molina Orantes (ex-Ministro das Relações Exteriores da Guatemala)
Jaime Cruz del Arbol (Consul espanhol na Guatemala)
Luis Felipe Martinez Saenz (Diretor da Embaixada)
Lucrecia de Avilez (Diretor da Embaixada)
Nora Mena Aceituno (Diretor da Embaixada)
Maria Teresa Villa de Santa Fe (Diretor da Embaixada)
Miriam Rodriguez (Diretor da Embaixada)
Lucrecia Anleu (Diretor da Embaixada)
Maria de Barillas (Diretor da Embaixada).


Nenhum comentário:

Postar um comentário